Me aceitar como eu sou?

Olaaaa mozamores, como vocês estão? 

Como vocês sabem, eu gosto mesmo de um assunto polêmico e encontrei o prato perfeito para dividir com vocês. Que tal falarmos de aceitação. Eita tema bonito da porr*, não é?  
Sim, tema bonito, muito discutido ultimamente, mas que aqui no Até Sem Salto a abordagem será outra.
Eu quero falar com vocês sobre a falsa aceitação ou a imposição da aceitação. OOOOOI? Impor aceitação?

Comecemos com uma questão: Você não e obrigado a aceitar nada. Se você não gosta do seu cabelo ondulado, você tem o direito de alisar. Se você não gosta das suas gordurinhas, você tem o direito de querer emagrecer. Ponto.

Eu fico pra morrer com essa falsa aceitação que vejo rolando na internet. Claro que é lindo quando vemos uma pessoa que gosta do seu corpo,seu cabelo, que está satisfeita e segura com ele, mas isso não é a realidade de muitas mulheres e homens e isso antes de ter algo relacionado com a sociedade, tem a ver com você e só com você. 

Eu conheço pessoas que foram e continuam sendo super inseguras com seus corpos e que me atrevo a dizer... não gostam deles, postando fotos nuas ou semi nuas nas redes sociais com frases de "eu me aceito como sou", "eu sou assim mesmo" quando na vida real, fora daquela tela, elas brigam com o peso, com o cabelo, com a roupa que vão vestir.
Por que isso? Porque atualmente se você não se aceitar é porque você esta sendo vítima dos padrões impostos pela sociedade. Falar isso também não é uma imposição?
Há relatos de meninas que alisavam os cabelos e foram ofendidas, como assim? Um novo tipo de ditadura disfarçado de liberdade?

Basicamente, nós não temos o direito de julgar os que se aceitam e muito menos os que não se aceitam. 

Pregar tolerância apenas para uma das partes com a desculpa de que "é uma minoria" É tão errado quanto a maioria que faz o julgamento. Dois errados não fazem um certo, como diz o ditado. 

Esse post é para fazer você pensar, até onde você realmente se aceita ou ate onde você está sendo forçado a ser algo que você não quer.
Até onde a farsa da vida perfeita nas redes sociais nos influenciará a aceitarmos aquilo que não queremos ser? 
Até onde a necessidade de chocar pessoas tomará a frente da noção de realidade?

Amor próprio é lindo, mas é algo a ser trabalhado e não forçado, inventado.

Poderia me estender e falar sobre obesidade e o mal que isso causa, que tudo bem ser gordinha, desde que sua saúde não esteja sendo afetada.
Posso falar também sobre anorexia e que não tem problema ser magra, desde que não afete sua saúde. E por aí vai.  Mas o foco desse post é abrir os nossos olhos, quando falo nosso, me incluo nessa questão. Eu vivo em redes sociais e muitas vezes me senti mal por não gostar de algo em mim, me vi forçada a gostar daquilo, porque "precisa ser assim".

Temos que saber discernir o que realmente queremos do que nos é imposto, forçado, entubado. Ninguém é obrigado a aceitar nada, a obrigação que temos é respeitar a nós mesmos e ao próximo.
Você não é mais ou menos legal que o colega do seu lado, ou daquela pessoa que é gordinha e posta foto de biquíni e top cropped enquanto você já comprou vários e não consegue usar porque não se sente bem.

Se respeite e respeite seus limites. O resto vem com o tempo!

Um comentário:

  1. Show!!! Gostei muito desse seu post. Eu mesma já fui vitima de pessoas assim kkkkk. Como você bem sabe, sou bemmmm básica com relação a moda.

    Meus parabéns!!!!!!! MUITO SUCESSOOOO

    ResponderExcluir